Fisioterapia do trabalho

Nas últimas décadas, houve um grande aumento da incidência de doenças osteomusculares relacionadas à informatização, aos novos processos industriais e ao ritmo acelerado de trabalho da vida moderna. As pessoas permanecem em suas atividades por longos períodos, desempenhando tarefas mecânicas e repetitivas, na mesma posição e muitas vezes com postura inadequada, contudo outras causas influenciam no desenvolvimento da doença, como o stress, as pressões sociais e condições ergonômicas inadequadas dos postos de trabalho.
A tensão muscular e rigidez articular fazem parte do cotidiano dos trabalhadores. Com o passar do tempo, ocorre fadiga física e mental e, por fim, instalam-se lesões, que podem ainda piorar se não forem devidamente tratadas. As lesões ocupacionais têm influência direta na redução da capacidade de trabalho do indivíduo e são responsáveis por um grande número de faltas no trabalho e afastamentos médicos.

São distúrbios ou lesões que ocorrem em tendões, músculos e articulações, principalmente dos membros superiores, ombros e pescoço devido ao uso repetitivo ou a manutenção de posturas inadequadas resultando em dor e fadiga no primeiro estágio, nesta fase é importante procurar tratar, pois está ocorrendo apenas um distúrbio, a lesão ainda não está instalada. Se não tratado,s estes primeiros sintomas podem evoluir para inflamação (segundo estágio), e progressivamente pode se agravar para compressão nervosa, degeneração dos tendões e declínio do desempenho funcional, com dificuldade de realizar as atividades diárias e profissionais.

  • Cansaço excessivo;
  • Desconforto após a jornada de trabalho;
  • Inchaço;
  • Formigamento dos pés e das mãos;
  • Sensação de choque nas mãos;
  • Dor nas mãos;
  • Perda dos movimentos da mão.

A fisioterapia atua principalmente na prevenção das doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT), por meio de:

  • Avaliação da postura do trabalhador ao executar suas tarefas no posto de trabalho;
  • Adequação do posto de trabalho às necessidades específicas do trabalhador;
  • Orientações posturais e ergonômicas;
  • Estímulo à realização de pausas ocasionais para relaxamento e alongamento muscular ao longo da jornada de trabalho;
  • Estímulo à prática de atividade física para que a capacidade física do trabalhador atenda às solicitações musculares diárias do trabalho.

A ginástica laboral é a realização de exercícios físicos no ambiente de trabalho. A ginástica laboral pode ser realizada durante o horário de expediente, para promover a saúde dos funcionários e evitar lesões de esforços repetitivos e doenças ocupacionais.
A ginástica laboral além de exercícios físicos promove alongamento muscular, relaxamento muscular e flexibilidade das articulações. Apesar da prática da ginástica laboral ser coletiva, ela é moldada de acordo com a função exercida pelo trabalhador.

A Ergonomia visa modificar os sistemas de trabalho para adequar as atividades nele existentes às características, habilidades e limitações das pessoas, com vistas ao seu desempenho eficiente, confortável e seguro. É baseada nos princípios de adaptação de trabalho ao ser humano visando a eficiência e eficácia das atividades.

O método pilates é uma atividade física que pode ser praticada para prevenir às lesões ou tratá-las, propõe a ativação de músculos profundos promovendo uma boa estabilidade das articulações, bem como a instalação de um padrão respiratório correto, treinamento funcional adaptado à atividade de cada paciente, conseqüentemente melhora a postura e a consciência corporal.