Pilates

A Proposta do Método
Pilates definiu “Contrologia” como a arte do controle e equilíbrio mente e corpo, em seu livro Your Health, ele destacou a importância do conhecimento dos mecanismos funcionais do corpo, a fim de obter um controle consciente de todos os movimentos. Os exercícios devem ser executados com repetições apropriadas para que, progressivamente, adquira-se um ritmo natural e uma coordenação associada com as atividades de seu subconsciente.

O conhecimento dos princípios da respiração, alongamento axial e controle de centro, mobilização articular da coluna, organização da cintura escapular, coluna cervical e torácica, alinhamento de membros e fluidez dos movimentos, devem ser obedecidos durante a pratica dos exercícios. À medida que se descobre, pelos exercícios, como usa-los corretamente, sua postura melhora, seus músculos adquirem maior tonicidade, suas articulações tornam-se mais flexíveis e a forma do seu corpo torna-se mais ereta, alongada e equilibrada.

De acordo Joseph Pilates, a base essencial de qualquer exercício é o núcleo central resistente ao qual chamou de centro de força (powerhouse), que compreende grupos específicos de músculos no centro do corpo, os quais formam a estrutura de suporte entre as áreas da cintura escapular e pélvica, que são: os músculos transverso, oblíquos e reto do abdome, glúteo máximo, psoas, músculos da parte inferior das costas, músculos do assoalho pélvico e músculos ao redor do quadril. Os exercícios do Método Pilates concentram-se em fortalecer este centro, visando estabilizar o tronco e proporcionar uma melhor postura, além de prevenir e tratar as dores e outros males.